“Dezoito de março”, conto de Raquel Laranjeira Pais

Deu à costa uma baleia com quarenta quilos de plástico no estômago. Dentro do estômago dela não vivia nenhum menino. Talvez a pistola de plástico de um menino. A pistola preta de cowboy, a pistola amarela de disparar água. Fazia calor aqui quando a baleia deu à costa, fazia calor e estávamos em Março, bem … Continue reading “Dezoito de março”, conto de Raquel Laranjeira Pais