Tag: poesia

Dois Poemas de Jorge Pereira

Tisanas I As cores das palavras que pronuncias confundem-me. Nem eu nem tu somos capazes de compreendê-las todas. Por isso, supomos que não significam nada, que se assemelham ao rigor do silêncio, e à sua triste e contemplativa quietude Mas, um dia choraremos sobre os mesmos lenços, pelos mesmos olhos, e já não haverá palavras…

By Arthur Lungov setembro 9, 2018 0

Quatro Poemas de Jeanne Callegari

Alicate sobre o que se pode cortar. pele que se derretida em brancos e azuis, que coisa é o vermelho, uma cor tão escolhida. preferencialmente sem escalavrar grandes granduras, o mar é raso, o tesouro sutil rutilado, trabalho a liquefazer antes que o sol –   na boca apodrecem, fora da mão apodrecem, endurecem, metal…

By Arthur Lungov setembro 5, 2018 0

Quatro Poemas de Diana Junkes

Poema Antinatural feche os olhos de sua mãe ordenou a enfermeira complacente e sarcástica olhei então para seus olhos abertos ao nada a boca aberta a morte deslizei a mão esquerda das sobrancelhas aos malares salientes como os meus   até aquele momento eu não havia entendido ela agonizava eu não havia entendido a despeito…

By Arthur Lungov agosto 12, 2018 0

Molusco Concha

O poema “O Caramujo” de Ruy Proença do livro Como um dia come o outro 1 faz referência ao animal que tendo uma parte de seu corpo mole e outra parte dura, a concha, pode se proteger e se esconder em si mesmo. Uma dádiva aos seres frágeis e que se auto-preservam. Um obstáculo aos seres…

By Arthur Lungov julho 16, 2018 0

Quatro Poemas de Luís Perdiz

Fera o amor é delírio com seus sopros sedentos de esporos na mata esparsa onde nossa derme se reveste na seiva do sexo celeste na vala voraz do entreaberto na galáxia rasgada de seus versos – Prece deus me proteja do som e da esgrima carnívora do dia escalavrada fremente bárbara que avança atônita e…

By Arthur Lungov junho 19, 2018 0

Dois poemas de Tággidi Ribeiro

III Era então essa a espera Estava eu prenhe A solidão emprenha   O útero seco do útero seco brota Um festival seco do útero seco Brota mármore seco brota mentira seca Brotam ressequidos aguilhões Dentes rifles delírios secos secos Os círculos secos do Inferno Brotam do mesmo útero seco renascido Do útero seco  …

By Arthur Lungov junho 3, 2018 16

Dois poemas de Laís de Aquino

Reiterações sobre um tema o vento no canavial as bandeirinhas de Volpi os leões que Hokusai desenhou todos os dias por 219 dias até morrer   a forma não se atinge nunca na reiteração das coisas no tempo as coisas – elas mesmas são outras e tu outro és   e o café as camisas brancas o assoalho da casa, o…

By Lucas Verzola Fevereiro 19, 2018 1

Três poemas de Bruno Rosa

a caça capturar na palavra pássaro seu voo circunflexo na palavra dobradiça a pele do aço enferrujado na palavra água o rumor de suas claras profundezas na palavra casa o sono alto resvalando pela cumeeira na palavra chão o gesto aberto para a transcendência __ os camaradas   – aos mesmos Rapadura sobre as vigas…

By Arthur Lungov Janeiro 30, 2018 0