André Balbo

André Balbo nasceu em São Paulo em 1991. É autor dos livros de contos Estórias autênticas (Patuá, 2017), Eu queria que este livro tivesse orelhas (Oito e meio, 2018) e do inédito Agora posso acreditar em unicórnios.

Cursou Direito na USP, onde foi repórter, colunista e editor-chefe do jornal Arcadas. Dedicou-se aos estudos em Hermenêutica e Direito & Literatura, aprofundando-se no teatro de William Shakespeare, estudo que originou uma monografia de filosofia do direito indicada ao Prêmio Jovem Jurista (FDUSP, 2016).

Também passou pela Folha de S.Paulo como trainee de Ciência e Saúde, publicando algumas matérias e participando de um caderno especial.

Estórias autênticas, sua obra de estreia, foi um dos livros da Editora Patuá selecionados para compor o acervo da Biblioteca do Congresso norte-americano, em 2017.

É colaborador da Philos – Revista de Literatura da União Latina, tendo sido cocurador da Casa Philos na 16ª Festa Literária Internacional de Paraty – Flip 2018, e, na mesma oportunidade, mediador de uma mesa com João Anzanello Carrascoza, Estevão Azevedo e Volnei Canônica. Além disso, foi convidado da 10ª Festa Literária de Santa Teresa – Flist, do Flipoços 2018 e do II Festival Internacional de Artes Gráficas  Finart.

Tem contos e artigos publicados em blogs, revistas e jornais literários (Gueto, Mallarmargens, Ruído Manifesto, Liberoamérica, Philos, Literatura & Fechadura, Vício Velho) e integrou as antologias Civilização e Barbárie e Sobre humores e fluidos (Gueto, 2017, Org. Jerome Knoxville e Amanda Sorrentino), e a coletânea de contos Tabu (Carreira Literária, 2017, Org. Flávia Iriarte).

Participa como parecerista voluntário do Projeto de Remição da Pena pela Leitura, realizado pela Companhia das Letras em parceria com a Funap.

É professor de redação e literatura, além de editor, parecerista e revisor freelancer. Seu primeiro trabalho publicado como editor, ao lado de Arthur Lungov, é o livro de contos A última cabra (Reformatório, 2019), do autor Lucas Verzola, sob supervisão editorial de Marcelo Nocelli.

Coordena, ao lado do editor Lucas Verzola, o Programa de Revisões Críticas & Pareceres Literários da Lavoura.

E-mail para contato: balbo008@gmail.com


Na mídia

Conto “L’hydre-Univers”, na Vício Velho:
https://viciovelho.com/2018/11/04/lhydre-univers-andre-balbo/

Conto “O prisioneiro”, na Literatura & Fechadura:
http://www.literaturaefechadura.com.br/2018/10/13/o-prisioneiro-conto-de-andre-balbo/

Conto “Interrupção”, na Philos:
https://revistaphilos.com/2018/09/08/interrupcao-por-andre-balbo/

Contos “A gente não vê quando o vento se acaba” e “O um café”, na Ruído Manifesto:
http://ruidomanifesto.org/dois-contos-de-andre-balbo/

Conto “Icelônia”, na revista Gueto:
https://revistagueto.com/2018/06/14/icelonia-de-andre-balbo/

Entrevista para o projeto Como eu escrevo:
https://comoeuescrevo.com/andre-balbo/

Participação no blog O poema do poeta, de Marcelo Labes:
https://opoemadopoeta.wordpress.com/2018/03/13/andre-balbo-lucas-verzola/

Ensaio “Entre Damázios e doutores”, na revista Philos:
https://revistaphilos.com/2018/01/31/entre-damazios-e-doutores-por-andre-balbo/

Participação no programa Trilha de Letras, da TV Brasil (13’55”):
http://tvbrasil.ebc.com.br/trilha-de-letras/2017/10/jornalismo-literario

Entrevista para Fernando Andrade, do portal Ambrosia:
http://ambrosia.com.br/literatura/entrevista-com-o-escritor-andre-balbo/

Entrevista com Júlio Pimentel Pinto (FFLCH-USP), no jornal Arcadas:
http://www.jornalarcadas.com.br/30-anos-sem-borges/